Bebês e crianças até três anos têm, com a Zig Mundi, moda com estilo, acabamento e conforto únicos

Com fábricas próprias instaladas no Brasil, a Zig Mundi preocupa-se com a ecologia e o bem-estar do pequeno consumidor, além de proporcionar aos pais o prazer de ver seus filhos usando peças que seguem as atuais tendências da moda


O mercado de moda infantil de zero a três anos ganhou há dez meses uma empresa com fábricas próprias de produtos que acompanham todas as tendências internacionais, sem esquecer-se do bem-estar e conforto dos pequenos e da mamãe, a Zig Mundi.




Focada na confecção de linhas bebê e primeiros passos, a Zig Mundi tem um amplo mix de produtos. Diferencia-se dos concorrentes principalmente por ter identidade própria, sem copiar ninguém. Desenvolvidas com exclusividade pelos sócios e empresários Márcio Gonçalves e Juliano Barros, são criadas duas coleções anuais, que contemplam a Primavera-Verão e o Outono-Inverno. Macacões, linha jeans, camisas, camisetas, bodys, jaquetas, conjuntos e acessórios, como chapéus e bonés, entre muitas outras opções, deixam os bebês e crianças elegantes e descontraídos, já que utilizam temas da natureza e modernidade. “Seguimos as tendências internacionais, porém dando uma cara única aos produtos”, garante o sócio-diretor da empresa.



A marca é distribuída nas principais lojas multimarcas do segmento no país. Os diretores da empresa fazem questão de lidar diretamente com o consumidor final, interpretando suas necessidades e aplicando-as às linhas de produtos de maneira rápida e efetiva.



A Zig Mundi trabalha com matéria-prima de primeira, contando com uma completa linha confeccionada em algodão ecológico e fibra do bambu, demonstrando a preocupação com o meio ambiente e com o conforto dos nossos pequeninos. A empresa utiliza também fibras de garrafas PET recicladas, além de desenvolver um trabalho de reaproveitamento das sobras de matéria-prima, confeccionando tapetes em parceria com uma ONG. “Com isso não poluímos o meio ambiente com o nosso lixo e temos uma responsabilidade com nossos colaboradores para promover educação socioambiental”, destaca.



Os produtos estão de acordo com as normas da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest) referentes às medidas para os fabricantes nacionais. Esse é outro grande diferencial da Zig Mundi, já que seguir essa regulamentação ainda não é obrigatório, e por enquanto é uma sugestão aos fabricantes. “Consideramos importante colaborar para acabar com a diferenças de medidas entre uma fábrica e outra, criando padrões, como em qualquer lugar do mundo”, ressalta.



Experiência e tradição – A marca chegou ao mercado no final do ano passado. A aceitação tem sido tão boa que já está lançando a segunda coleção, apresentada em junho durante a Feira Internacional do Setor Infantojuvenil (FIT 0/16) – a principal feira do segmento no Brasil, voltada aos lojistas. “A Zig Mundi é um recém-nascido que já está correndo”, brinca o empresário.



Os sócios da marca são profissionais que estão no segmento há mais de dez anos. Eles se uniram para criar uma marca especializada que pretende estar entre os líderes no segmento de confecção para a faixa de zero a três anos. Na Zig Mundi, têm posições bem definidas para exercer o trabalho com a competência adquirida em experiências anteriores. Juliano Barros é responsável pela indústria, coordenando toda a produção e a estrutura de pessoal. Sempre trabalhou com confecções, já que sua família é do ramo. Marcio Gonçalves, por sua vez, cuida do comercial e participa do desenvolvimento de produtos exclusivos – grande trunfo da marca. Aos 35 anos, ele trabalha no segmento de bebês há mais de 16 – quase metade de sua vida, como costuma dizer. “Comecei trabalhando com meu pai, aos 17, numa loja que ele possuía de moda jovem. Dois anos depois, montei primeira loja própria, de moda bebê e infantil, a Blue Pink”, conta.



Perspectivas – A Zig Mundi possui dois polos industriais – um em Terra Roxa (PR) e outro em Eldorado (MS), distantes aproximadamente 70 km entre si –, que empregam mais de 80 colaboradores diretos e outros 200 indiretos. O investimento na montagem da marca e das plantas foi de aproximadamente R$ 2 milhões, até agora.



Na opinião de Marcio Gonçalves, as perspectivas de mercado para a Zig Mundi são as melhores, já que também o segmento de moda infantil tem tido reflexo do aquecimento da economia brasileira. “Além disso, com a grande aceitação de nossos itens planejamos produzir mais de 250 mil peças até o final do ano, nada mal para uma empresa ‘recém-nascida’ que enfrenta a dificuldade de mão de obra especializada em costura. Para 2011, pretendemos aumentar nossa produção em 50% e aumentar a amplitude de nosso mix de produtos”, informa.



Os produtos da Zig Mundi são encontrados nas principais lojas do segmento em todo o território brasileiro. A marca não tem lojas próprias, porém conta com equipe de vendas atuante em todo o país, composta por um gerente comercial e 18 vendedores. A empresa está aberta a pessoas interessadas em representar a marca, bastando entrar em contato com o gerente de vendas Danny Gouvêa, por meio do site http://www.zigmundibebe.com.br/, onde há mais informações sobre a marca e contatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário