Duvidas sobre HPV inimigo íntimo



A cada ano, morrem no mundo aproximadamente 230 mil mulheres vítimas de câncer no colo do útero, doença causada pelo vírus HPV (ou papilomavírus humano).

Para o surgimento desse tipo de câncer, é necessário que a paciente tenha sido infectada pelo papilomavírus humano.
Esse vírus tem mais de 200 subtipos e, felizmente, a maioria não se transforma em tumores malignos. Mesmo assim, prevenir ainda é o melhor remédio.
Como o vírus é transmitido? Na relação sexual ou até numa carícia mais ousada, o vírus pode passar de um corpo para outro e se instalar em mucosas como as do útero ou da boca.
Quais os sintomas? Surgimento de verrugas no anus ou na vagina, dores no abdômen, desconforto ao urinar e manchas brancas no útero (visíveis apenas em exame). Portadores do vírus podem ou não apresentar os sintomas.
Como se prevenir? Use camisinha em todas as relações sexuais – e não apenas na hora da penetração. Visite o ginecologista ao menos uma vez por ano e realize todos os exames solicitados por ele.
Os testes que detectam a doença papanicolau, colposcopia, biópsia e captura híbrida. Não tenha medo nem vergonha de fazer os exames, eles são importantes para encontrar problemas que você não vê. Também cuide do sono e da alimentação, para não baixar sua imunidade.
Porque o HPV pode virar câncer? Porque, o vírus consegue desligar as defesas do organismo e as células contaminadas começam a se multiplicar, causando câncer de colo de útero.
Ocorre mais em homem ou em mulher? O vírus é comum em ambos os sexos, mas se instala com mais facilidade na mulher. Estudos comprovam que 4 entre 5 mulheres sexualmente ativas pegam pelo menos um tipo de HPV ao longo da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário