Apneia do sono da criança

Todo o sono, na criança como no adulto, é normalmente entrecortado por períodos em que a respiração para. Chamam-se a esses períodos, de apneia. É uma situação perfeitamente normal, quando não dura mais de 15 segundos por episódio. Por vezes, quer pela duração dos episódios, quer pela frequência dos mesmos, tornam-se causa de preocupação.

Apneia central

Deve-se á alteração do controlo cerebral sobre os mecanismos da respiração. O nervo frénico e o músculo diafragma, que são fundamentais para a respiração, são momentaneamente desactivados por falência dos centros respiratórios do sistema nervoso central. É a mais rara das formas de apneia, excepto nos prematuros. A causa é normalmente neurológica (doença do sistema nervoso).

Apneia obstrutiva

É causada por uma obstrução nas vias respiratórias. É a mais habitual forma de apneia na infância. As causas mais comuns, neste período da vida, são o aumento de volume das amígdalas e dos adenóides.

O sintoma mais habitual é um sono agitado e intermitente, acompanhado de ressonar. A criança tem tendência para dormir em posições anormais e acordar frequentemente de noite. De dia anda agitada e pálida, mostra cansaço e falta de atenção. Por vezes tem fraco aproveitamento escolar.

O tratamento pode passar pela adenoidectomia (extracção dos adenóides aumentados de volume,amigdalectomia (idem das amígdalas) ou ambas. Se houver outras anomalias obstrutivas das VARS (desvios do septo nasal, malformações do palato, quistos, tumores, etc.), o médico irá aconselhar a sua correcção ou remoção.

Apneia mista

É a combinação de ambas as acima descritas. A criança apresenta episódios, quer esteja a dormir como acordada. O tratamento é o descrito acima, mas por vezes estas crianças terão que dormir com um aparelho de pressão aérea positiva contínua (CPAP).

Apneia da infância

Esta designação reserva-se para os casos de apneia em crianças com menos de um ano de idade e cuja causa não pode ser determinada. São, muitas vezes crianças que nasceram depois do tempo normal de gravidez. É uma apneia que normalmente desaparece espontaneamente, e que não requer tratamento desde que não haja complicações.

Apneia dos prematuros

Pode aparecer em crianças que nasceram com menos de 34 semanas de gestação, e é devido ao não amadurecimento dos centros nervosos da respiração.

O tratamento da apneia do prematuro, sempre sobre vigilância médica inclui:
  • Manter a cabeça e pescoço da criança direitas devendo os prematuros ser mantidos nas suas cadeiras para dormir.
  • Estimulantes respiratórios -medicamentos cuja função é despertar o sistema respiratório.
  • Dormir com aparelho de pressão aérea positiva contínua (CPAP), se necessário.
  • Oxigénio.

Se suspeita que a sua criança tem apneia, consulte o médico. Muitos dos casos resolvem-se espontaneamente, mas outros deverão ter tratamento médico ou cirúrgico, que só ele poderá abalizadamente indicar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário