Como escolher um acampamento de férias para as crianças?



A ABAE orienta para que haja uma pesquisa sobre a infraestrutura, programação, experiência, profissionais e serviço

Na hora de se programar para enviar um filho para um acampamento de férias, como na temporada de Julho que está bem próxima, muitos pais ficam preocupados e em dúvida sobre qual local escolher. “Como estava com bebê pequeno, não tinha como viajar com meus dois filhos nas férias do meio do ano, então optei por enviar a um acampamento, onde pudessemviajar em segurança sem a minha presença e curtir um pouco. Eles estavam com quatro e sete anos e, por isso, pesquisei muito antes de escolher o lugar e optei por um que já prestava serviço num colégio conhecido, com infraestrutura e excelentes atividades realizadas.”, conta a mãe Jennifer Elizabeth de França Boode, de 30 anos.


Pesquisar é mesmo a melhor maneira de escolher um acampamento de férias. A Associação Brasileira de Acampamentos Educativos (ABAE) orienta quanto à escolha ideal. “Existe uma grande variedade de empresas com opções de programação, que são decorrentes das diferentes estruturas físicas, localização geográfica e atividades desenvolvidas para objetivos específicos. Por esta razão, a associação criou um guia prático para auxiliar na escolha do acampamento ideal para cada usuário.”, destaca Marília Rabello, diretora da instituição, que reúne em seu quadro 15 empresas do ramo, decididas a normatizar através de um selo e regulamentar ainda mais a atividade no Brasil com foco em aperfeiçoar a segurança e a qualidade das estruturas e serviços.

Para uma escolha adequada, as orientações dadas pela ABAE são: avaliar a proposta educacional do acampamento; averiguar a experiência e a formação profissional dos coordenadores e monitores; observar a relação acampante e monitor, levando em consideração a faixa etária; indagar sobre a alimentação (número de refeições e elaboração de cardápios); informar-se sobre a saúde e segurança (presença de profissionais de saúde, facilidade de comunicação, transporte de emergência, locais de atendimento); conferir se a programação está adequada aos objetivos a serem atingidos com a viagem; certificar-se sobre a adequação da infraestrutura do acampamento para a realização das atividades propostas e procurar organizar a viagem pessoalmente para esclarecer todas as dúvidas possíveis e conhecer os responsáveis pelo acampamento.

A mãe Jennifer disse que ficou muito insegura da primeira vez que seus filhos foram ao acampamento escolhido e, por isso, fechou um pacote de apenas quatro dias, porém se surpreendeu ao receber uma ligação das crianças pedindo para ficarem mais tempo. “Eles permaneceram quase um mês acampando e um deles retornou chorando, já com saudades dos monitores e dos novos amigos. Não há palavras para expressar o que eles fazem com os acampantes é muito amor e zelo. Todas as minhas preocupações e receios desapareceram e sem dúvidas digo que minhas expectativas foram mais do que satisfeitas, tanto que já estiveram em mais uma temporada.”, completa.

Segundo o Professor e Doutor em psicologia da educação, João Carlos Martins, diretor geral do Colégio Renascença, um bom acampamento é parceiro da escola na educação e formação das novas gerações, pois, neste ambiente de lazer as crianças aprendem a socializar, dividir espaços, vivenciar coisas novas, descobrir outras maneiras de pensar, entre outros benefícios que formam pessoas melhores.

Sobre a ABAE:

A Associação Brasileira de Acampamentos Educativos (ABAE) foi criada em maio de 1999, com a finalidade de agrupar, inter-relacionar e partilhar experiências dos Acampamentos que acreditam no valor educacional dessa atividade. O objetivo referente a Acampamentos Educativos é poder contribuir para o aprimoramento contínuo das empresas do ramo em aspectos básicos como: saúde, nutrição, segurança, recursos humanos, infra-estrutura de recreação e lazer.

Para conhecer mais acesse www.abae.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário