Gengivite infantil é um desafio para os pais

É preciso estar atento sempre que uma criança apresentar vermelhidão, inchaço ou sangramento das gengivas, pois estes são indicativos de gengivite. Hábitos comuns, como escovar os dentes corretamente após cada refeição, podem evitar o surgimento da doença na infância.

A doença periodontal, conhecida como gengivite, causada pela má higiene oral, não atinge apenas adultos. Cada vez mais ela passa a fazer parte do universo infantil, principalmente, por conta da negligência com a escovação dos dentes, o que é comum entre as crianças. É aí que entra o papel dos pais, com auxílio profissional, para evitar a gengivite infantil, muito freqüente na dentição mista, a partir dos sete anos de idade.
Originada pelo acúmulo de restos alimentares ao redor dos dentes, criando a conhecida placa bacteriana, a gengivite é recorrente da má higienização, que faz com este placa cause a inflamação da gengiva. "A associação da escovação, uso de fio dental e enxaguantes bucais, essenciais para combater os germes e bactérias que se alojam no interior da boca, além de visitas periódicas ao dentista, evitam a doença. Embora seja bacteriana, não é transmissível, mas ocorre com mais freqüência do que se pode imaginar na infância", explica a Dra. Renata Cavassa.

"Uma boa escovação é a melhor maneira de prevenção, por isso é tão importante o papel dos pais como os primeiros orientadores e motivadores da higiene oral correta para que se evite o acúmulo de sujeiras e que a doença se instale", lembra a dentista.

A ida de crianças ao consultório odontológico também precisa ser tornar um hábito, diz Renata: "Infelizmente os pais ainda demoram a levar seus filhos para uma primeira consulta, o que deve acontecer antes mesmo do primeiro ano de vida, para que recebam as orientações básicas para a higiene bucal dos bebês. Como conseqüência, ao longo da infância, muitos pais não percebem quando suas crianças estão adquirindo a gengivite e quando buscam pelo profissional a doença já se instalou", alerta Renata.

"Os pais devem prestar atenção na escovação e ficar atentos para os sintomas: sinais como vermelhidão, inchaço e sangramento. Caso isso ocorra, os pais devem imediatamente levar seu filho ao dentista para que possam ser orientados em relação à higiene oral e iniciar o tratamento com profilaxias profissionais (limpeza). A gengivite tem cura, porém, pode ser recorrente", completa a Dra. Renata Cavassa.


Sobre a Dra. Renata Cavassa
Dentista experiente e apaixonada pela profissão, ao longo de 17 anos dedicados à odontologia, Dra. Renata Cavassa somou três especializações (Cirurgia Buco Maxilo Facial, Reabilitação Oral e Implantodontia) e realizou um curso de Estética e Implantes na Universidade da Carolina do Norte nos EUA.

Em Santos (SP), a Dra. Renata Cavassa criou o Atélier Odontológico, um novo conceito de consultório onde os pacientes encontram diferenciais: equipe de atendimento treinada e capacitada; ampla estrutura física com estacionamento; equipamentos de ponta; profissionais altamente qualificados e, entre os itens mais importantes, uma grande preocupação com a biossegurança.

O Atélier Ondontólgico da Dr. Renata Cavassa mantém uma sala de esterilização dentro dos padrões de exigência da Vigilância Sanitária onde, semanalmente, são feitos testes para averiguar a segurança da esterilização, o que garante um nível zero de complicações em pós-operatórios cirúrgicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário