Filhos criativos - Como estimular?

"Every child is an artist" (Pablo Picasso)


Todos nós queremos filhos com uma grande capacidade criativa, não é mesmo? Mas como podemos ajudá-los (ou não atrapalhar, para ser mais exata) a desenvolver todo o seu potencial?

Nessa postagem darei 10 dicas que eu considero importantes.

Vamos lá!



1. Dê espaço:

Crianças precisam conseguir brincar e inventar sem interrupções. Quando seu filho está desenhando totalmente concentrado, que tal somente observar? Ou sair para fazer outra coisa? Se você ficar perguntando o que a criança está desenhando, montando, empilhando, cantando, enfim, faz com que ela pare para te responder e talvez até perca "o fio da meada". Dê espaço a ele. Observe. Você aprenderá muito, inclusive!
2. Brincadeiras sem pilhas:
Sabe aqueles brinquedos mega coloridos, de plástico, que cantam, dançam, brilham, correm e fazem tudo sozinhos? Então, esses brinquedos servem para agradar os pais. A criança não precisa fazer nada! Onde fica o espaço para criar?

3. Brinquedos simples:
Para reforçar o item 2, nada mais claro que ter brinquedos simples. Blocos de montar, empilhar, construir, bonecas de pano, giz, papel, bola, carrinhos. A criança consegue inventar muito com esses brinquedos! 
4. Menos tempo assistindo tv:
Essa é uma das maiores reclamações dos pais: o tempo que os filhos passam assistindo desenhos. Existem diversos problemas nesse ponto. A criança não se exercita, recebe uma carga imensa de propagandas para que ela consuma diversos produtos (inclusive alimentos com baixíssimo teor nutricional) , assiste imagens impróprias para sua idade. Mas na questão da criatividade, a criança vira um ser passivo - ela recebe todas as informações prontas. Ela não precisa imaginar, pois a imagem mostra tudo, inclusive coisas que ela nem imaginar. Claro que existem desenhos que não são tão ruins, mas moderação é a palavra chave: cada hora que a criança passa assistindo tv, é uma hora a menos que ela tem para aprender muitas coisas ao redor dela.
5. O exemplo: 
Você lê, pinta, desenha, escreve, borda, canta, toca? Se não, já pensou em tentar? Sempre é tempo de aprender, não importa a idade!
6 . Aprender com os erros:
Se seu filho errou, ele não precisa ficar decepcionado (e muito menos você!). Tente perguntar como vocês podem consertar ou fazer novamente! Um erro é uma oportunidade de crescer! Uma criança que tem medo de errar, aos poucos deixa de tentar.
"Há um tipo de inteligência criadora. Ela inventa o novo e introduz no mundo algo que não existia. Quem inventa não pode ter medo de errar, pois vai se meter em terras desconhecidas, ainda não mapeadas. Há um rompimento com velhas rotinas, o abandono de maneiras de fazer e pensar que a tradição cristaliza. Pense, por exemplo, no milagre do iglu. Como terá acontecido?... A gente encontra o mesmo tipo de inteligência no artista que faz uma obra de arte, no cientista que visualiza na imaginação uma nova teoria científica, no político-sonhador que pensa mundos utópicos..." (Rubem Alves)

7. Criar um brinquedo ou uma brincadeira:
Já tentou construir um brinquedo junto com seu filho? Vale ser de papel, lata, tecido, papelão! E inventar uma brincadeira juntos? Aqui no blog tem MUITAS dicas e sugestões, é só tentar!
8. Perceba a beleza:
Observe o formato das nuvens, a cor do céu quando anoitece, um diferente tipo de flor... Essas coisas são tão simples e muito fáceis de perceber, é só ter os olhos abertos. Mas convide sempre seu filho a perceber essas coisas tão simples! Aposto como ele poderá te surpreender com a percepção dele.

9. Conte histórias:
Existem diversos livros infantis no mercado. Todos com as páginas cheias de ilustrações. Eu os adoro, em casa temos muitos, mas não podemos deixar de contar histórias sem usá-los como apoio. Ou usar livros sem ilustrações, pois a criança teria que imaginar o cenário, personagens...
10. Envolva a criança em atividades diárias:
Não importa o tamanho da bagunça. Quando a criança participa do dia a dia dos pais, além de se sentir respeitada como um membro da casa, ela aprende muito! É possível que uma criança de dois anos ajude a fazer um bolo e até decorá-lo. É só ter boa vontade e paciência.
Fonte: Ciranda Criativa
Você tem mais dicas? Compartilhe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário