Cuide da alimentação do seu bebê - Alimentos proibidos para crianças com menos de 2 anos de idade.

Entenda por que não devemos dar certos alimentos para as crianças antes dos 2 anos de idade.

Introduzir a alimentação complementar após os 6 meses de idade costuma gerar uma série de dúvidas às mães. O que dar? De que forma? Quando? Foi para ajudá-las na importante tarefa de garantir alimentos saudáveis para seus bebês, que o Ministério da Saúde lançou a cartilha: Dez passos para uma alimentação saudável - Guia alimentar para crianças menores de dois anos.

A partir dela, é possível entender de que forma devemos começar a dar outros alimentos ao bebê, além do leite materno. E, lá no Passo 8, o Ministério da Saúde esclarece que precisamos evitar oferecer alguns produtos, pelo menos, até os 2 anos de idade.  Entre eles, estão descritos o açúcar, os refrigerantes e os salgadinhos.  Mas qual é a mãe que nunca ouviu de alguma avó ou tia da criança: “Deixe ela experimentar só um pouquinho, não vai fazer mal”?

Para mostrar a importância das mães e pais se manterem firmes e não deixarem que seus filhos experimentem esses itens antes da hora, conversamos com Denise Lellis, pediatra com conhecimentos em Nutrologia, e Karine Durães, nutricionista especializada em Nutrição Pediátrica, para mostrar os malefícios que estes alimentos podem trazer.

Açúcar e doces em geral



Temos facilidade por preferir o sabor doce e, depois de conhecê-lo, fica difícil estimular os bebês a experimentar outros sabores. O açúcar é um carboidrato simples de absorção rápida e sem nutrientes. Ou seja, trata-se apenas de uma caloria vazia e que aumenta a incidência de cáries.

Deve ser evitado, principalmente, durante o primeiro ano de vida das crianças. Porque é nesta época que os pais têm maior controle sobre a sua alimentação, coisa que costuma mudar quando elas passam a frequentar festinhas, por exemplo. Haverá um tempo em que seu filho terá interesse em experimentar, mas, enquanto isso não acontecer, não há motivos para oferecer doces a ele.


Salgadinhos, enlatados e embutidos
São produtos ricos em sal, conservantes e aditivos químicos incompatíveis com a imaturidade gastrointestinal do bebê, podendo causar alergias.

Frituras
Aumentam a concentração de gordura dos alimentos e a oferta calórica sem nutrientes. O óleo aquecido produz a acroleína, substância que irrita a mucosa gástrica e está ligada à incidência de câncer. A gordura sempre melhora o sabor dos alimentos e a criança terá preferência por alimentos mais gordurosos se tiver esta opção disponível em seu dia a dia.

Refrigerantes e sucos artificiais
Possuem excesso de açúcar e xenobióticos, substâncias estranhas ao nosso organismo. Os corantes e conservantes podem causar reações alérgicas e o excesso de açúcar predispor a criança ao risco de obesidade e diabetes.

Mel
Não deve ser dado no primeiro ano de vida, pois existe o risco de contaminação por botulismo.

Café
A cafeína pode irritar a mucosa gástrica além de prejudicar o sono do bebê por se tratar de um estimulante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário