A ciência explica: por que Frozen é tão irresistível para as crianças?





Se  você é pai, mãe ou tem uma irmãzinha (ou até irmãozinho) mais nova provavelmente já precisou assistir a animação "Frozen" umas quinhentas vezes com a criança, não é verdade? Elas não se cansam dessa produção da Disney lançada em 2013, que conta a história de Elsa, sua irmã Anna e seus amigos.

Os personagens, as canções (Let it goooo...) e as falas se tornaram parte da cultura infantil rapidamente e hoje em dia não há uma criança que não seja alucinada pelo desenho, principalmente no público feminino.

Pensando nessa questão, as psicólogas da universidade da Califórnia, Maryam Kia-Keating e Yalda T. Uhls, que também são irmãs (assim como Elsa e Anna) — além de mães de meninas —, resolveram ir mais a fundo nessa paixão das crianças por essa história.

O parecer das profissionais foi publicado na revista Time e vamos falar um pouco sobre ele agora. Segundo as especialistas, é comum as meninas se atraírem pelas princesas, assim como também adoram a Branca de Neve, Cinderela, Bela etc. Porém, com Frozen essa reação foi ainda maior.

Algumas razões



Mas o que é que faz de Frozen muito mais atraente do que as produções anteriores sobre princesas e por que ele encanta tanto as crianças? Em primeiro lugar, Maryam e Yalda dizem que o mundo emocional de uma criança em idade pré-escolar é similar à luta da heroína de Frozen, Elsa. Suas emoções são fortes, apaixonadas e parecem incontroláveis.

As crianças em idade pré-escolar também são movidas por impulsos. Por exemplo, segundo as psicólogas, quando Elsa lamenta que está com medo por que “não há nenhuma fuga da tempestade dentro de mim”, isso ressoa nas crianças mais novas.

Em segundo lugar, as especialistas dizem que a imaginação dos pré-escolares pode tornar o mundo um lugar maravilhoso, com a possibilidade de emoção e aventura. As crianças respondem às histórias que empregam realismo mágico, e por isso Elsa tem um apelo especial.

Talvez porque as crianças se sintam tão admiradas com a sua magia e poder, elas fiquem menos propensas a se envolver na experiência de Elsa de isolamento e desespero quando ela está trancada em seu quarto como uma menina e se esconde em um castelo remoto como uma mulher.

Olaf, o boneco de neve

No entanto, com o fascínio da magia e no sentido de que tudo é possível, vem um alto potencial de terror. Porém, esse terror não aparece como nas outras produções — seja em forma de bruxas malvadas ou madrastas maquiavélicas. Por exemplo, a filha da psicóloga Maryam gostou do fato de não existir uma bruxa em Frozen.

Embora as meninas amem outros filmes de princesa da Disney, os personagens de bruxa são muito reais para elas, e isso pode ser muito assustador para as crianças, que podem acabar levando esse medo para a hora de dormir, por exemplo.

O bom de "Frozen" é que as partes assustadoras são mínimas e temporárias. Além disso, o vilão é um cara comum que até canta uma canção de amor cativante.

A terceira razão é que Elsa tem uma conexão verdadeira com a sua irmã Anna, tanto que se isolou justamente para não prejudicá-la mais com os seus poderes. Porém, Anna não desiste de Elsa e resolveu ir buscá-la na terra congelada, apesar das repetidas recusas da irmã às tentativas em desenvolver uma amizade durante a maior parte do filme.

Porém, o vínculo ressalta a dedicação à família acima de tudo. Nessa produção, a relação familiar ganha força. As crianças estão profundamente ligadas aos seus parentes e tendem a demonstrar uma forte conexão a um grupo, por isso os esforços de Anna para a união são tão atraentes para elas.

Corações derretidos

É claro que, além da relação de família, a história mostra um pouco de romance. No entanto, não é exatamente esse tipo de amor que atrai mais em "Frozen". Dessa forma, mesmo quando os espectadores estão torcendo para Anna formar um relacionamento com Kristoff, o amor entre as irmãs é muito mais atraente.

Segundo as psicólogas, as heroínas de Frozen são autênticas e reais, pois não são apenas focadas em encontrar um príncipe. Eles pregam o amor fraternal e o poder da menina. Por fim, cantar junto a música-tema da produção sela com chave de ouro toda a história fascinante para as crianças.



A psicóloga Maryam conta que, quando a sua filha foi questionada sobre qual era o sentido da canção de Frozen (Let it Go – interpretada por Idina Menzel, tendo também uma versão com Demi Lovato),  ela disse que a filha sorriu e disse: “É sobre Elsa ser feliz, livre e ninguém incomodá-la".

As especialistas terminam a discussão dizendo que talvez a compreensão da perspectiva de uma menina em idade pré-escolar pode nos ajudar a compreender algumas das coisas que atraem todos para este filme: nós todos temos lutas internas com nossos impulsos.

Além disso, nenhum de nós realmente quer um vilão muito assustador e maioria de nós somos muito fiéis às nossas famílias, apesar de suas excentricidades e dos desafios emocionais que enfrentamos às vezes. E todos nós queremos ser felizes e livres. É isso. Let it go.



FONTE(S) Time
IMAGENS KDrama Stars  Fox News  Superb Wallpapers
LEITOR COLABORADOR Ludmila Nóbrega

Nenhum comentário:

Postar um comentário