Como fazer a higiene íntima do bebê




Os bebês são tão frágeis quanto parecem! A pele é mais sensível e pede diversos cuidados, inclusive na hora do banho. "Toda a pele do bebê é mais fina e, portanto, mais sensível que a dos adultos. O mesmo vale para a região genital", considera o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da MBA Pediatria.

Por isso mesmo, a higiene íntima do bebê deve ser diferenciada. É preciso achar a medida: limpar de forma delicada, mas sem ter medo de eliminar toda a sujeira. "A falta de limpeza, ou fazê-la sem os devidos cuidados de higiene pode permitir que a urina e as fezes ajam sobre a região, provocando processos inflamatórios locais que, além de serem muito doloridos, podem evoluir para infecções", comenta o especialista.

Difícil conseguir esse equilíbrio? Separamos algumas dicas para você fazer a higiene íntima do seu bebê sem riscos e garantir a saúde do pequeno desde cedo!
Cuidados gerais do banho

Dar banho pode ser muito assustador quando o bebê é pequeno. O mais importante nessa hora é acertar nos itens utilizados. "A temperatura da água deve estar entre 36,5 e 37,5 °C e prefira usar os produtos que o pediatra indicar, normalmente os sabonetes neutros e xampus os mais hipoalergênicos possíveis", ensina o pediatra Marcelo Reibscheid, médico do Hospital e Maternidade São Luiz. Uma dica boa é evitar sabonetes perfumados, já que esses produtos tem maior potencial para causar alergias.
Menina: cuidados no banho

Os pais não podem ter medo de fazer a higiene da garota: tão importante quanto higienizar a parte externa da vulva é limpar também dentro dos grandes lábios. "Como o órgão da menina é interno, é mais fácil ter fezes escondidas", comenta Reibscheid. "Se os detritos se acumularem, pode ocorrer um processo inflamatório que resulta na fusão dos grandes lábios devido a uma fibrose", conclui o especialista. O processo é reversível, mas pode muito bem ser evitado. É comum que as meninas tenham a chamada pseudomenstruação, ou seja, soltem um pouco de sangue, não se assuste. Elas também podem ter um corrimento amarelo clarinho.

Para fazer essa higiene da forma correta, utilize água e sabonete neutro, e passe um algodão umedecido em toda a região. Não introduza uma haste flexível na vagina da menina, isso pode até romper seu hímen. Se preferir usar esse instrumento, limite-o apenas a região da vulva e dos grandes lábios. Não é indicado usar sabonete íntimo, que normalmente só é recomendado a partir dos 8 a 10 anos, sob orientação do pediatra.
Menino: cuidados com o pênis no banho

Ao contrário dos adultos, os bebês tem uma pele que reveste a ponta do pênis. "A grande maioria dos meninos nasce com a glande coberta pelo prepúcio", explica o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da MBA Pediatria. Ela não pode ser movida na hora de lavar, o que na verdade torna essa higienização até mais simples. "A tendência normal é que quase todos apresentem uma exposição da glande no máximo até os 12 anos, mas normalmente enquanto ainda são pequenos", finaliza o especialista. O pediatra normalmente acompanha a evolução dessa pele, para ver quando ela se soltará.

Quando a glande finalmente se tornar exposta, é preciso ter um cuidado maior na sua higienização. "Tenta-se uma pequena abertura do prepúcio, sem forçar e, se houver secreção no local, retirá-la passando levemente um pano ou algodão embebido em água ou óleo neutro", descreve Sylvio Renan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário